20 janeiro 2016

Sergipano passa de novo em medicina: "Fiz para mostrar que não foi sorte"

Aprovado medicina"O pessoal não disse que foi sorte? Então pensei: vamos ver se essa sorte acontece duas vezes”.

 

 

 

 

 

 

GRUPO 2 70x55

Muito material de estudo GRÁTIS para download no MAIOR e MELHOR grupo do Facebook (mais de 210 mil membros): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/


E a história se repete. O sergipano José Victor Menezes Teles, agora com 15 anos, está entre os aprovados do curso de medicina da UFS (Universidade Federal de Sergipe). No ano passado, ele conquistou a vaga no mesmo curso, aos 14 anos. O garoto, natural de Itabaiana, diz que resolveu fazer mais uma vez um Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), para mostrar que no primeiro sucesso não foi uma questão de sorte.

"O pessoal não disse que foi sorte? Então pensei: vamos ver se essa sorte acontece duas vezes. Ouvia piadas de que passei na sorte. Resolvi fazer e está aí o resultado e com mais intensidade", comemorou o garoto. No Enem 2015, José Victor obteve 767,74 pontos na média final contra 751,16 do ano passado. Na redação foram 940 pontos no Enem 2015 contra 960 pontos do ano anterior.

Com esta média final, José Victor obteria vaga nos cursos de medicina nas universidades federais do Ceará, de Goiás, de Viçosa (MG), e da própria UFS, porém descartou a possibilidade de se transferir para uma dessas universidades. "Como disse, só fiz para mostrar que minha aprovação no Enem do ano passado não foi uma questão de sorte. Fiz 16 pontos a mais", afirmou.

Junto com o resultado da aprovação do Enem 2015, José Victor iniciou na última segunda, 19, as aulas do curso de Medicina na UFS. As aulas deveriam ser iniciadas em agosto do ano passado, mas a greve de quase cinco meses dos professores e de servidores técnicos administrativos da Universidade atrasaram o início do ano letivo. Mas isso não tirou a alegria do garoto. "Um desafio na minha vida. A turma é muito jovem e mostra que os jovens vêm conquistando espaço e isso mostra que não devemos julgar pela idade, mas pela maturidade", analisou.

Apesar da correria de se deslocar os cerca de 55 quilômetros entre Itabaiana e o Campus da UFS, na cidade de São Cristóvão, José Victor avisa que não deixará de realizar palestras que fez ao longo deste intervalo entre a aprovação no Enem e o início da aulas, como também pretende divulgar o livro lançado no final do ano "Como vencer aos 14". 

Primeira aula

A ansiedade para o início das aulas do curso de medicina acabou nesta segunda-feira (18), um ano depois de José Victor Teles ter sido aprovado na Universidade Federal de Sergipe (UFS) quando tinha 14 anos. Já no primeiro dia, ele participou de uma dinâmica que destacou o respeito pela ciência e pelos meios de estudo no laboratório de anatomia.

“É um sonho poder entrar logo no curso que eu quero e aqui é mais uma etapa da minha vida. As pessoas falam de maturidade, mas maturidade é escolha. Não é porque não tenho idade que não tenho maturidade para aprender a profissão, o amadurecimento é resultado das nossas experiências e perspectivas”, afirmou José Victor, ainda emocionado ao vestir pela primeira vez o jaleco branco.

José Victor Teles se emocionou ao vestir pela 1ª vez o jaleco (Foto: Marina Fontenele/G1)José Victor Teles se emocionou ao vestir pela 1ª vez o jaleco (Foto: Marina Fontenele/G1)

A espera para o grande dia foi preenchida por outras conquistas ao longo do último um ano. “Ontem estava ansioso e quase não consegui dormir, mas durante esse tempo eu não parei. Lancei o livro ‘Como vencer aos 14’, apresentei palestras e fiz outro Enem para comprovar meus conhecimentos e, mesmo sem estar mais na escola, consegui tirar nota maior que no ano anterior e superei os comentários de quem dizia que eu tinha passado por sorte”, revelou o estudante mais jovem da turma.

Novo aluno de medicina já se enturmou com os outros calouros e veteranos (Foto: Marina Fontenele/G1)Novo aluno de medicina já se enturmou com os outros calouros e veteranos (Foto: Marina Fontenele/G1)

Nem parecia o primeiro dia de aula, José Victor já estava integrado com a turma de calouros e foi recepcionado pelos veteranos. “Algumas pessoas me reconheceram e pediram para tirar fotos. Também conheci muitos colegas no dia da matrícula e revi alguns colegas dos tempos de cursinho pré-vestibular, o clima aqui está muito bacana”.

GRUPO 2 70x55

Muito material de estudo GRÁTIS para download no MAIOR e MELHOR grupo do Facebook (mais de 210 mil membros): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

O garoto foi destaque antes mesmo da aprovação como o mais jovem aluno de medicina. “Ele sempre foi carismático em sala de aula e ainda era aplicado na hora de estudar. José Victor era diferente porque desde muito cedo já tinha esse foco”, lembrou o colega de curso Victor Mayer, de 18 anos, que conhece José Victor desde o período em que ele estudava para o Enem.

Victor Teles participou de dinâmica no laboratório de anatomia (Foto: Marina Fontenele/G1)Victor Teles participou de dinâmica no laboratório de anatomia (Foto: Marina Fontenele/G1)

Victor Teles continua morando no município de Itabaiana e vai se deslocar diariamente para as aulas, a viagem leva cerca de uma hora até o campus da universidade em São Cristóvão que fica na área metropolitana da capital Aracaju. A nova rotina parece não preocupar o jovem universitário, que já está organizou a nova agenda de compromissos. “Os horários das aulas são bem flexíveis, mas pedi horários noturnos para adiantar os créditos”, finalizou.

O futuro estudante universitário bateu um papo com a equipe do G1 e revelou como se preparou para fazer o exame. “Estou muito feliz e ansioso para o início das aulas. Quando as inscrições do MEC para o Enem foram abertas, eu estava cursando o primeiro ano do ensino médio mas já estava me preparando para fazer o Enem. Durante meus estudos, sempre mantive a organização como sendo carro-chefe”, garante.

Dicas de estudo

José Victor (Foto: Arquivo Pessoal)José Victor estudou através da internet e comemora aprovação no Enem (Foto: Arquivo Pessoal)

Victor disse que fazia um estudo paralelo específico para o Enem, durante as atividades do colégio.
“Minha rotina de estudos, voltada para o exame, envolvia entre 3 e 5 horas por dia, no horário da noite, dividido em matérias e resolução de questões, que considero como sendo preponderante. Procurei vídeo-aulas na internet, livros complementares e fui a algumas aulas do curso pré-vestibular. Minha carga horária de estudos foi ficando mais leve enquanto ia se aproximando a prova, pois teria que ficar tranquilo para o exame”, recorda.

O estudante disse que desde criança já tinha o objetivo de ser médico e corria atrás. “Desde os oito anos de idade eu sabia que minha meta era seguir a área da medicina com foco em ser geriatra. E sempre estudei muito para conseguir alcançar meu objetivo, mas não deixei de fazer nenhuma coisa por causa dos estudos, pois quando ocorre divisão e organização, há tempo para tudo”, vibra.

O futuro médico revelou suas dicas indispensáveis para o estudante se dá bem no exame. “A dica que deixo é: o aluno que almeja fazer um bom Enem tem que aliar os conteúdos com a resolução das questões, na minha aprovação destaco sempre que tive foco nas provas anteriores, para depois ir para os conteúdos”, finaliza.


Curta nossa página e concorra a prêmios:

1 comentários :

Postar um comentário