30 março 2015

RITALINA - a droga dos concurseiros Conheça os mitos e verdades

1 - Ritalina a droga dos concurseiros - mitos e verdades 400x300Uma droga vem ganhando adeptos entre os concurseiros. Lançado em meados da década de 1950 para o tratamento de crianças com quadros de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade…

 

 

 

 

GRUPO 2 70x55

Muito material GRÁTIS para download no MAIOR e MELHOR grupo de estudos do Facebook (185 mil membros): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

Lançado em meados da década de 1950 para o tratamento de crianças com quadros de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, o metilfenidato, princípio ativo do medicamento mais conhecido comercialmente como “Ritalina” (veja bula completa), passou a ser popular também entre adultos, grupo cada vez mais diagnosticado com o distúrbio antes tido como infantil.

No entanto, o medicamento tem sido usado sem indicação médica, para, entre outras finalidades, a suposta melhoria da concentração durante os estudos, inclusive de concursos públicos. Em função disso, a droga entrou para o rol da ilegalidade, e é vendida livremente sem prescrição médica em salas de bate-papo na internet.

O metilfenidato potencializa a ação dos neurotransmissores noradrenalina e dopamina, reduzindo o que é clinicamente chamado de déficit de atenção, o DAH. Isso faz com que o indivíduo hiperativo fique mais atento, concentrado. Essa ação da Ritalina junto aos hiperativos leva muitos concurseiros a usarem o medicamento em busca de resultados semelhantes. No entanto, é  falsa a impressão de que a droga aumenta a capacidade de acumular mais informações em menos tempo. Se funcionasse de fato, o candidato teria uma vantagem considerável em relação aos demais.

Efeitos colaterais

A psiquiatra Andiara de Saloma comenta que é um equívoco o uso indiscriminado do metilfenidato por pessoas que não têm os problemas para os quais ele é indicado, pois a droga não aumenta a capacidade de armazenamento de informações. “O cérebro tem limites e quando alguém está estudando, essa pessoa precisa do tempo adequado de descanso e sono para que possa armazenar as informações assimiladas. A ideia de que as drogas podem aumentar a capacidade de armazenamento é um grande erro”, esclarece.

Além disso, o uso excessivo da Ritalina pode trazer sérias consequências para a saúde. A utilização sem necessidade pode causar efeitos colaterais como taquicardia, dores no peito e até perda de libido.

Risco de dependência

Andiara alerta ainda que o medicamento utilizado pelos concurseiros é de liberação imediata das substâncias e, por isso, há risco de dependência. “Após algum tempo de uso, o indivíduo precisará de doses maiores para obter o efeito desejado”.

ESTUDE DE GRAÇA!
Resolva questões de concursos anteriores, de forma gratuita e ilimitada. QUESTÃO BOA É QUESTÃO CERTA! http://www.questaocerta.com.br

QUESTÃO CERTA

Ela salienta que o  metilfenidato é um estimulante indicado para pacientes cujos quadros clínicos apontam, grosso modo, a carência de dopamina e noradrenalina no cérebro. “Quando o indivíduo não sofre da falta desses neurotransmissores, o uso do medicamento tem uma maior chance de causar um aumento excessivo da disponibilidade dessas substâncias. O cérebro, por sua vez, criará estratégias de defesa para regular a sua quantidade, o que pode resultar em dependência”.

O risco pode levar a um efeito contrário. Ao invés de proveitoso, o uso dos comprimidos se transforma em um transtorno. De acordo com a psiquiatra, em casos extremos, os dependentes experimentam quadros severos como a falta de iniciativa para as tarefas mais corriqueiras do cotidiano, como os cuidados pessoais e a própria higiene, além de perderem o prazer e a motivação para realizar qualquer atividade. “Existe tratamento para esse quadro, porém, é uma difícil jornada, como em qualquer dependência química”, comenta.

Segue abaixo uma matéria publicada do Jornal Estado de São Paulo que apresenta um estudo da Unifesp demonstrando que a Ritalina não aumenta a memória de longo prazo ou a inteligência. Vejamos:

A Ritalina não promove melhora cognitiva em pessoas saudáveis. Indicada para transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), ela tem sido usada por estudantes que buscam melhor desempenho em provas e concursos. Apesar da fama que lhe rendeu o apelido de “pílula da inteligência” ou “droga dos concurseiros”–, uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) mostra que o medicamento não beneficia a atenção, a memória e as funções executivas (capacidade de planejar e executar tarefas) em jovens sem o transtorno.

EMAIL 70x56Receba DICAS, MATERIAIS, NOTÍCIAS e PROMOÇÕES em apenas um e-mail diário! Basta informar seu e-mail AQUI.

A psicóloga Silmara Batistela, autora do estudo, decidiu investigar o tema ao perceber a popularização da prática de doping mental. “É muito comum ouvir o relato de pessoas que, para passar a noite estudando antes da prova, tomam Ritalina”, diz. O objetivo da pesquisadora era avaliar se o consumo do medicamento, cujo princípio ativo é o cloridrato de metilfenidato, realmente trazia vantagens cognitivas.

Ritalina
O que é – Nome comercial mais conhecido do metilfenidato, que é da família das anfetaminas.
Uso – É prescrita para crianças acima de 6 anos e adultos portadores de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.
Efeitos – Age no sistema nervoso central, potencializando a ação dos neurotransmissores da noradrenalina e da dopamina, ampliando a concentração.
Efeitos colaterais – Pode causar dificuldade para dormir, alterações no humor, dor de cabeça e até mesmo perda de libido. (Fonte: Anvisa)

Para a pesquisa, foram selecionados 36 jovens saudáveis de 18 a 30 anos. Eles foram divididos aleatoriamente em quatro grupos: um deles tomou placebo e os outros três receberam uma dose única de 10mg, 20mg ou 40mg da medicação. Depois de tomarem a pílula, os participantes foram submetidos a uma série de testes que avaliaram atenção, memória operacional e de longo prazo e funções executivas. O desempenho foi semelhante nos quatro grupos, o que demonstrou a ineficácia da Ritalina em “turbinar” cérebros saudáveis.

“O uso não alterou a função cognitiva. A única diferença que observamos foi que os que tomaram a dose maior, de 40 mg, relataram uma sensação subjetiva de bem-estar maior em comparação aos demais”, diz Silmara.

Perigos

O psiquiatra Dartiu Xavier da Silveira, diretor do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (Proad) da Unifesp, observa que o mito de que a Ritalina teria o potencial de tornar alguém mais inteligente não faz sentido. “A pessoa fala que consegue estudar a noite inteira com o remédio. Isso é porque ela fica acordada e não porque tem uma melhora na atenção”, diz. Ele observa que o aprendizado sob o efeito da droga consumida inadequadamente é de má qualidade.

Silveira destaca que existem perigos relacionados ao uso inadequado do medicamento. O consumo aumenta os riscos de problemas do coração e pode levar a um quadro de arritmia cardíaca. O especialista acrescenta que, tratando-se de uma anfetamina, a droga apresenta também um potencial de abuso, razão pela qual é controlada e só pode ser comprada com receita especial.

A alternativa para os que resolvem usar a Ritalina sem ter indicação é recorrer ao mercado negro. Estudantes relatam que não é difícil encontrar fornecedores anunciando o produto em fóruns de discussão na internet.

GRUPO 2 70x55

Muito material de estudo GRÁTIS para download no MAIOR e MELHOR grupo do Facebook (mais de 172 mil membros): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

Um estudante de Economia de 22 anos, que preferiu não se identificar, conta que soube dos efeitos da Ritalina por um amigo. “Ouvi falar de uma droga que todos universitários estavam usando na Europa e nos Estados Unidos para aumentar a concentração. Li sobre seus efeitos colaterais, para o que servia e, como sempre me achei um pouco hiperativo, resolvi experimentar.” As duas primeiras caixas foram compradas de um conhecido. Depois, encontrou um fornecedor na internet que atende aos pedidos dele e de seus amigos. “A gente pede de uma vez só várias caixas.” Para o universitário, que toma o remédio para estudar aos fins de semana ou à noite, quando pretende varar a madrugada entre os livros, a principal vantagem é tirar o sono. “O ganho está nas horas a mais que estudo na madrugada.”

Segundo ele, também há um aumento na concentração e na atenção. “Não fiquei mais inteligente, mas meu tempo de dedicação aos estudos aumentou”, relata. Ele, que foi um dos primeiros entre seus amigos a usar o recurso, conta que hoje conhece cerca de 15 pessoas que aderiram. Um de seus amigos, também estudante de Economia, conta que aderiu à pílula por ter dificuldade de ler textos longos. “Eu começo a me dispersar no meio deles. Como trabalho o dia inteiro, acaba me faltando tempo para conseguir ler volumes grandes.” Para ele, a Ritalina o ajuda a ler bastante sem se dispersar.

Encenação

Outra estratégia que tem sido adotada para obter o remédio é simular os sintomas do TDAH na esperança de ganhar uma receita. O neuropediatra Paulo Alves Junqueira, membro da Academia Brasileira de Neurologia (Abneuro), conta que tem existido essa demanda, principalmente entre os concurseiros. “O médico precisa ter a habilidade de identificar esses casos: o TDAH não vem de uma hora para outra. É um transtorno incapacitante que acompanha o paciente ao longo da vida.”

1 - Ritalina a droga dos concurseiros - mitos e verdades 2Segundo levantamento feito pelo Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma) a pedido do Estado, houve um crescimento de quase 50% na venda de remédios à base de cloridrato de metilfenidato no Brasil entre 2008 e 2012. Entre setembro de 2007 e outubro de 2008 foram vendidas 1.238.064 caixas, enquanto entre setembro de 2011 e outubro de 2012 as vendas cresceram para 1.853.930 caixas. Nesse intervalo, os valores gastos com a medicação passaram de R$ 37.838.247 para R$ 90.719.793.

Remédio é popular entre os que prestam concursos

Um dos grupos em que o uso irregular de Ritalina é mais popular é o dos “concurseiros”: aqueles que se preparam para conseguir uma aprovação nos concorridos concursos públicos. O juiz do Trabalho Rogerio Neiva, que dá aula em curso preparatório e pesquisa sobre neurociência da educação, conta que percebe entre seus alunos “a ideia de que, tomando a Ritalina, vão ter a fórmula mágica do sucesso intelectual e cognitivo”.

Para ele, a grande atração dos estudantes pela droga vem da esperança de que ela acelere o processo de aprendizado. “Os ‘concurseiros’ estão atrás da facilidade, da dica, do esquema. É fácil, portanto, cair em qualquer discurso que se aproxime da ‘pílula do sucesso’”, diz.

No caso de uma “concurseira” de 30 anos, que preferiu não ser identificada, o uso inadequado da Ritalina veio por sugestão de um médico. Ela fazia um tratamento psiquiátrico para distúrbio de humor e sempre reclamava de sua falta de concentração e dificuldade de reter o conteúdo estudado. “Quando você estuda há algum tempo e os resultados positivos não vêm, você fica buscando justificativas.” Seu médico fez, então, algumas perguntas para identificar possíveis sinais de TDAH. Como ela respondeu positivamente a alguns desses sinais, o profissional sugeriu o uso de Ritalina como teste, para ver se ela teria resultado positivo. “Hoje, vejo que foi um teste irresponsável das duas partes: ele, como médico, e eu, como adulta e consciente.”

ESTUDE DE GRAÇA!
Resolva questões de concursos anteriores, de forma gratuita e ilimitada. QUESTÃO BOA É QUESTÃO CERTA! http://www.questaocerta.com.br

QUESTÃO CERTA

A estudante diz que logo começaram a surgir os efeitos negativos. Com a droga, ela conseguia estudar por várias horas, mas se esquecia de tomar água e se alimentar. “A concentração realmente aumenta, mas é falha, porque ficar sentada nem sempre quer dizer que você está aprendendo.” Depois de alguns meses de uso, começou a sentir dores de estômago, prisão de ventre e tremedeira nas mãos.

Em uma ocasião, viajou para fazer uma prova e esqueceu o remédio no hotel. Antes do início do exame, o nervosismo era tanto por saber que teria de fazer a prova sem a droga, que ela roeu todas as unhas. “Desde esse dia, comecei a avaliar se estava vidrada no medicamento, se tinha viciado.”

Quando suspendeu o uso, passou meses sem estudar direito. “Acho que piorei em concentração: é como se eu tivesse ficado sozinha, sem o remédio que me garantia sucesso. Daí veio o choro e a revolta.” Hoje, ela conseguiu uma aprovação, que credita aos cinco anos de estudo, e não à droga.

Neiva observa que a atração pela Ritalina também pode decorrer do fato de que a vida do “concurseiro” não é fácil. “A preparação é um processo intelectualmente desgastante. É uma fase difícil e é natural que as pessoas tentem buscar recursos para minimizar desgastes”, diz.

Substância é eficaz contra déficit de atenção.

No caso de pessoas efetivamente diagnosticadas com TDAH, a Ritalina promove o aumento dos níveis de dopamina no cérebro. Trata-se de um neurotransmissor que aumenta o estado de alerta e melhora a cognição, por isso geralmente promove uma melhora nos estudos.

O neuropediatra Paulo Alves Junqueira, membro da Academia Brasileira de Neurologia (Abneuro), afirma que a droga não aumenta a inteligência nem fornece habilidades que a pessoa não tinha anteriormente, “mas deixa o paciente pronto para trabalhar em dobro porque tira a fadiga e estabelece um esforço para que consiga se manter em determinadas tarefas”.

PALAVRA CERTA 2 - 66x66Português cai em todos os concursos! Aprenda de forma bem humorada com dicas diárias. Curta: PALAVRA CERTA. Acesse AQUI.

O diagnóstico é clínico. “É necessário fazer uma entrevista artesanal, longa, com várias questões. Tem de saber das trajetórias do paciente e o quanto tem de prejuízo nos relacionamentos, no trabalho e na autoestima”, diz. Constatado o transtorno, é preciso inquirir o histórico cardiovascular do paciente. Os que já tiveram problemas no coração não devem usar a droga.

“Para quem precisa, o remédio muda a história de vida do indivíduo. Ouço relatos de portadores que, depois de serem diagnosticados, mudaram de vida, entraram na faculdade e tiveram várias realizações. Isso é gratificante”, diz Junqueira.

Para o psiquiatra Dartiu Xavier da Silveira, a fama da Ritalina de tornar as pessoas mais inteligentes vem do fato de que portadores de TDAH são frequentemente rotulados de preguiçosos antes do diagnóstico. “Depois de medicados, o rendimento escolar passa a ser muito bom. Por isso os pais brincam que é a ‘pílula da inteligência’. Tenho um paciente que diz que ficou ‘nerd’ depois da Ritalina.”

Fonte: O Estado de SP


Curta nossa página e concorra a prêmios:

61 comentários :

Vamos lá... vejo que ninguém por aqui usa após prescrição médica. USO E TENHO PRESCRIÇÃO MÉDICA. Para chegar nisso desde aos 8 anos fiz acompanhamento psicológico até aos 11 quando tivemos a primeira menção ao TDAH. Agora, aos 32 anos após anos de acompanhamento psicológico e psiquiátrico com exames feitos como o P300 por exemplo então tive já adulto aquele mesmo diagnóstico que quando criança minha mãe não sabia até então explicar o que era o tal TDAH. Enfim, hoje tomo 30mg dia. São dois pela manhã e outro pela tarde. Ai vcs falam... ENTÃO ESTOU TURBINADO e estudo feito gente grande e passarei já já no melhor concurso possível... NÃO. Estou falando isso pra vcs porque tarja preta é coisa séria. Quando tomei o primeiro fiquei muito preocupado e muitos falavam que concurseiros tomavam e tal e que muitos sonhavam tomar. Enfim. Não sou e nunca fui disciplinado. Esse é o meu principal problema e que nem a Ritalina resolveu. Sonho em estudar ao menos 8 horas por dia. Infelizmente nem 1 hora to conseguindo. Porque? Ausência total de controle de rotina e disciplina para organização do tempo. Sou advogado, formado desde 2006, fiz 8 exames da oab até passar em 2009 e até essa data nunca tinha tomado ritalina. Quando então tive o tal diagnóstico ESTE ANO DE 2014 então lembrei do que falei anteriormente sobre ter quando criança feito o tratamento e com um diagnóstico que minha mãe não sabia explicar. Então com o tomar desse remédio imaginei que os problemas estariam resolvidos... NÃO
.. MAIS UMA VEZ NÃO... O que te faz passar numa prova é primeiro a consciência do que vc não sabe, segundo assumir que precisa aprender, terceiro traçar um método de estudo com rotina e disciplina para aprender o que vc não sabe. E por ÚLTIMO passar. Por favor aproveitem esse testemunho, perguntem caso tenham dúvidas, mas por favor não saiam tornando tarja preta achando que seus problemas acabaram porque ISSO NÃO EXISTE. SEU MILAGRE COMEÇA EM VC ATÉ VIR DEPOIS COM DEUS. Paz e Bem a todos.

Parabéns pelo comentário Marinho. Um relato de que há um mito a ser superado. Tomar esse remédio não significa vantagens em um concurso. ALIÁS suas dicas foram bem objetivas: É preciso sentar a bunda na cadeira e estudar de verdade! Por fim, dormir legal é essencial para um bom rendimento, bem como a prática de um exercício (caminhada, academia, futebol etc). Paz e bem colegas!!!

Rola muita discriminação contra quem toma o remédio.

Tem muita gente que tem o transtorno (ADHD), não é devidamente medicado, e para quem a Ritalina faria uma enorme diferença.

Esses casos são muito, mas MUITO mais numerosos, do que os de abuso da substância.

Essa ênfase excessiva da imprensa e dos órgãos reguladores em um problema minoritário, sem que sequer sejam MENCIONADOS os casos de doentes sem acesso ao remédio, acaba por prejudicar uma imensa maioria de pessoas que se beneficiaria, COM JUSTIÇA, de um remédio que existe desde os anos 50, que foi extensivamente testado e já ajudou milhões, que é o melhor tratamento para o transtorno, e que no Brasil, é tachado como "altamente tóxico", como a "droga da trapaça", a "droga dos zumbis" e, vergonhosamente, associado até à cocaína e ao crack.

Enfim, uma grande injustiça e um grande desserviço à saúde de uma comunidade inteira de pessoas que são injustamente discriminadas e estão condenadas a sofrer o resto da vida, sem nem saber por que.

Excelentes concentradores são o café preto e o chimarrão. Eles deverão ser tomados durante os estudos.

Excelentes concentradores são o café preto e o chimarrão. Eles deverão ser tomados durante os estudos.

eu prescrevi ritalina para o meu filho e os resultados foram surpreendentes. ele pôde explorar toda a sua inteligência, pois consegue manter a atenção ( durante o efeito do medicamento) no que precisa, o que antes era uma possibilidade remota. os resultados foram muito positivos.

Eu tento déficit de atenção e tomo ritalina, contudo, ela não é suficiente para mim, tendo que fazer acompanhamento psicológico e fonoaudiólogo.

É tudo mentira desses iluminates malditos. A ritalina aumenta a inteligencia ,sim, eu estou tomando e esta´me fazendo super bem

Sou dislexa e sempre sofri com estudos, mais curiosamente sou bastante inteligente e só a nível de informação mesmo, A lista de pessoas famosas e dislexicas é grande, entre eles podemos destacar Albert Aisten, Nelson Rockefeller, Tomas Edison, Leonardo Da Vince e segue com muitos outros. A dislexia trás muitos prejuízos quando não é diagnosticada e não é assistida devidamente. Eu tenho 47 anos e sofri muitos preconceitos por escrever errado, sempre sofri com isso, a falta de atenção e concentração era tremenda, Nesse caso o uso da Ritalina é essencial. Mas sou Psicóloga, Pós Graduada pela Puc- Rio en terapia de casa e família e daqui a 20 dias seguo para Austrália para dar prosseguimento as muinhas pesquisas e estudos, Mestrado e Doutorado. Obs: em Inglês. e para quem não "escreve" bem nem em português né? Pois então só quis escrever aqui para ser um estimulo para você. A minha primeira receita de Ritalina chegou hoje e levarei para viagem. A Ritalina me ajudará, mais foi a minha força que me trouxe até aqui. E não vim aqui falar que sou boa e tal....para escrever esse texto corrigi mais de 30% dele. Não sou nada além de esforçada, e um dia um professor me disse. A FORÇA DE VONTADE É TUDO. Então não use Ritalina se não precisa de verdade, ela tem muitas contra indicações. Você consegue. Boa Sorte Sayonara Machado

Esse remédio ajuda sim a passar, não é a toa que se chama a "droga dos concurseiro". Tal termo não veio ao acaso, não caiu do céu. Caso não tivesse nenhum efeito benéfico sobre o estudo, estaríamos falando que outras drogas, tais como o modafinil e o aracetam, também são " drogas de concurseiro", pois supostamente melhoram a memória e o desempenho cognitivo. Ritalina faz uma diferença absurda na concentração e, inclusive, melhora minha memória profundamente. Mas não vou negar: é um remédio extremamente perigoso, sobrecarrega o coração e só estou usando porque a escolha que eu tomei de passar no concurso da minha vida não acolhe frescuras. Já trabalhei por longos anos no mercado corporativo e sem ritalina o estresse do ambiente é tão ou mais maléfico para o corpo do que uma pílula. Estamos constantemente destruindo nossas saúdes sem percebermos, acordando muito cedo, cumprindo prazos cada vez mais curtos, atendendo à demandas cada vez mais fortes no trabalho. Como imaginar que a vida de concurso seria sem esforço, sem sacrifício e sem qualquer efeito prejudicial à saúde? Pessoas que passam nesses concursos ficam mais de 10 horas estudando, sentadas com o rabo na cadeira, como é possível q isso seja considerável saudável? Só deixa de ser saudável quando envolve o tabu "drogas"? Isso é patético. Eu não meço consequências para ser aprovado no concurso dos meus sonhos, eu sei q o concurso é difícil e requer disciplina para estudar diariamente, no mínimo, 8 horas. Não consigo ficar nesse ritmo só com cafezinho e guaraná. Então apelei pra ritalina, que é amplamente utilizada por alunos da área médica de forma escondida, pois continua sendo um tabu falar sobre isso abertamente. Agora se me perguntarem se a ritalina melhora a capacidade de estudo? Com certeza sim, mas se vc abusar, com certeza vai adquirir tolerância e o remédio vai parar de fazer o efeito desejável. Com o tempo, vc só colherá os sintomas negativos do mesmo. É um remédio para ser utilizado num momento específico e não para qualquer situação, senão vc vai acabar dançando no vício. É importante lembrar que, como a notícia informou, ritalina é extremamente prejudicial ao coração. Não é aconselhável brincar com isso.

Para quem é TDAH, pode tomar café, comer chocolate, tomar chimarrão, a gente vai continuar viajando em outro mundo enquanto lê, continuar não prestando atenção nos detalhes, achar o aprofundamento uma besteira, viver de conhecimento superficial, pois não se consegue ler mais que duas páginas por hora, ficar por 1 hora quieto em uma cadeira, estudar sem desviar a atenção para os milhares de estímulos a sua volta.

só quem realmente sofre com o problema, sabe que o remédio pode te equiparar com pessoas "normais"

Olá! Tomei o remédio sem ter necessidade. Não tomei muitos comprimidos. Comprei só uma caixa e dela, ingeri menos de 15.
Entretanto, tenho sentido muita dor no peito e dor de cabeça. Já li em diversos artigos que é uma reação 'típica' do remédio.
Não vou mais tomar, mas agora estou com receio de ter 'estragado' alguma coisa em mim, que era perfeitamente saudável.
Domingo tomei meio comprimido e hoje, quarta-feira, ainda sinto dor no peito.
Será que demora até o organismo desintoxicar ou vou sentir essa dor sempre, mesmo não tomando mais?

Albert "AISTEN"? "TOMAS" Edison, Leonardo Da "VINCE" ?
Quem são esses? Conheço Einstein, Thomas Edison e Leonardo da Vinci....

Dá pra ver que a Ritalina tá te ajudando pra caramba mesmo, hein...!

Bom, vou compartilhar com vcs o q senti tomando ritalina. Sou da area da saude especificamente farmacia (drogarias,hospitais, UBS etc, tive acesso a varios tipos de medicamentos que vcs possam imaginar inclusive me viciei em um. O interessante da ritalina foi que me deu uma noção de raciocinio das coisas que nos rodeiam, comecei a ver "diversos lados de coisas", começei a me programar, me ver onde eu queria estar daqui uns anos. Comecei a analisar as coisas por diversos angulos, a não tomada de decisões precipitadas. Vou dar um exemplo dentre tantos, trabalho com medicamento desde os meus 17 anos, fiz tec. em farmacia, e meu sonho era fazer faculdade mas não tinha condiçoes, foi entau que fiz o enem e tentava farmacia mas era dificil, ate que um dia fiz o enem e tentei prouni como das outras vezes. E fui analisando as vagas de farmacia. Hoje não existe Farmacia e Bioquimica juntas, e as universidades ainda oferecem conforme o cadastro no prouni, engraçado que maioria estavam disputando este curso, e reparei que nas universidadas que só tinham a nomeclatura de Farmacia quase não tinha concorrencia, como os nomes mudam tudo pois era o mesmo curso, fui pesquisar no crf, e descobri que as faculddes não poderiam oferecer o curso de Farmacia e bioquimica e sim farmacia generalista, quem quiser ter tido de bioquimico tem que fazer pós. E foi assim hoje ja estou a me formar acredito que o medicamento me ajudou bastante pois sem ele esse senso de analise jamais teria, pois era maria vai com as outras...Ok...

Pare de tomar e beba mta água para desintoxicar do remédio. Se continuar vá ao médico, mas não deve ter estragado nada em vc não, é efeito colateral que dura uns 15 dias e dpois passa

colega vc tem como me arrumar dolantina?? entree em contato magic35@bol.com.br

tome carvão ativado, q vai absorver as toxinas, pesq + no YT

Pra quem tem disturbio de deficit de atenção, as coisas são mais dificéis desde criança ,quando ainda estava no colégio não conseguia ficar sentafo durante uma aula ,tinha que mudar de carteira pelo menos umas três vezes ,não conseguia me concentrar em nada ,nos trabalhos em grupo não conseguia interagir com o trabalho em si ,estava sempre disperço ,se fazia um plano para alguma coisa ,sempre o deixava na metade do caminho,hoje estou com 32 anos,comecei uma faculdade em 2002 ,ja retornei ela umas 5 vezes e agora que estou no ultimo período,ja trabalhei em diversas rmpresas ficando por pouquissimo tempo nelas (apesar de muitas vezes mostrar capacidade )já coloquei pequenas empresas como uma distribuidora de agua na qual vom pouco tempo perdi total interesse,brigo facilmente com 0essoas e minha cabeça voa sozinha .

Estou precisando deste remedio alguem pode me fornecer Ritalina

Gostei bem do comentário do Marinho, pois são necessárias estratégias para manutenção do foco e da atividade.
Tenho 33 anos, tenho graduação, mestrado e trabalho. Sempre tive problemas com o aprendizado, concentração e o foco. Desde a infância tive que criar estratégias sem auxílio e gastei muito tempo com isto.
Há 5 meses comecei a frequentar uma nova neurologista, por conta das dores de cabeça, e ela suspeitou do meu problema com TDAH. Inicialmente tratamos as dores de cabeça e comecei as visitas à psicóloga. Somente depois de 3 meses e muitos questionamentos ela resolveu indicar a Ritalina. Estou testando.
Sinceramente não sinto esse milagre que as pessoas falam. Até hoje espero o famoso "Show da Rita".
É certo que ajuda com o sono e o cansaço durante o dia, mas já tomei o comprimido e deitei: dormi que foi uma maravilha.
Também já tomei o comprimido e fui assistir tv.
O remédio não me chamou para os livros ou para o trabalho.
Se não há mudança de hábito, estratégia e muita força de vontade, o remédio será um gasto inútil.

Confesso que li todos os comentários , um por um e agora posso falar o que penso.
Tenho 23 anos e conheci a ritalina ainda no oitavo período da faculdade, quando numa sexta, não tendo mais forças para estudar Direito do Trabalho (ou Direito Empresarial) me cedi a um comprimido.
Lembro-me, que tive bastante DISPOSIÇÃO para estudar, que fiz a prova, que fui para casa e que não dormir. Recordo-me, que eram quase seis horas da manhã do sábado quando eu já desesperada pedi socorro à minha tia. Ela até hoje não sabe que tomei ritalina. Naquele sábado ela me deu um outro remédio (rivotril) para dormir e me mandou ir para o quarto. Dormir muito bem.
Hoje, aos 23 anos, recém formada, percebendo que NÃO quero advogar, ESTABELECI seguinte meta: SEREI CONCURSADA!
Veja, depois que se cresce, quando os pais não mais lhe sustentam, ou você simplesmente não aceita isso (mesada), você PRECISA trabalhar oito horas por dias e se você NÃO QUER, NÃO ACEITA a condição que tem (trabalhar na iniciativa privada, se condicionar aos baixos salário (ainda mais em início de carreira), a vida instável, a correria, prazos) você PRECISA tomar algumas atitudes, ainda que NÃO SAUDÁVEIS.

Li acima algo pertinente, NADA na vida quando compensa se consegue assim, num "triz", Agora imagine quando se vem de baixo? Chegar ao cargo de Procurador, Magistrado, Promotor, Auditor, Analista NÃO É FÁCIL, requer ao menos oito horas de estudos e observem, a ritalina NÃO É MÁGICA e NEM É A PÍLULA DA INTELIGÊNCIA, mas que ela DÁ UMA GÁS, ISSO ELA DÁ.

Trabalho das 9 às 18, chego em casa por volta das 18:15, às 19 começo a estudar e SOMENTE QUANDO MUITO CANSADA tomo um comprido, não fico inteligente como disse acima, mas tenho disposição. Ou seja, BUSCO E ENCONTRO NA RITALINA DISPOSIÇÃO, porque sei o que quero, sou disciplinada, tenho foco.

Nisso, tenho que a ritalina, assim como qualquer outra substância que possui bons e ruis efeitos, quando bem administrado dá um plus e, traz sim melhoras.

Meu filho, de 22 anos, foi dignosticado quando criança com TDH; nada fiz. Sua vida escolar tem sido muito angustiante para todos nós e principalmente para ele. Está fazendo engenharia, carregando várias DP's; é muito inteligente, mas não consegue concentrar-se. Qual o primeiro passo que vc me aconselha? Existe algum teste que possa diagnosticá-lo, precisamente? Muito obrigada!

Meu 22, hoje com 22 anos, foi dignosticado com TDH quando criança; nada fiz a esse respeito na época. Hoje está cursando o terceiro ano de engenharia, levando várias dp's, com uma autoestima baixíssima. O que me aconselha? Existe algum teste preciso para que saibamos se tem mesmo TDH? Muito obrigada!

Achei muito pertinente o seu comentário e agradeço. Tenho um filho na mesma situação, hoje com 22 anos, cursando engenharia (3º ano), com várias dp's e uma autoestima muito baixa. A história dele é muito similar à sua; tb eu, como sua mãe, deixei de lado o diagnóstico. Mas agora estou pensando em retomar. Primeiro passo sei que será ir a um psiquiatra e, provavelmente, ele receitará a tal ritalina. Sei que se ele não estudar, o remédio não fará milagres, mas o que gostaria de saber é: ele te ajudou a estudar, a concentrar-se? Quais foram os efeitos colateriais? Valeu à pena? Muito obrigada!

Oi, colega ! você é simplesmente.. especial. TDAHs são anjos (não adaptados) de Deus na terra. Enjoy.

carvão ativado? ai ai ai ahahahahahaha!

Ok amigo, entendi sua colocação, mas se não mudou em nada sua vida, que motivo mesmo você tem de estar tomando? A droga vem a ser usada para um problema que você disse que tem desde sua infância, mas se não resolveu seu problema, por que você a esta tomando?

O que aumentou foi seu poder de concentração e não a sua inteligência. Se você fosse um retardado mesmo que toma-se 100g do medicamento por dia não ia lhe adiantar nada.Uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa.

preciso desse plus, como vc conseguiu o remédio?

Nunca tinha houvido falar desse remédio. Fiquei sabendo do mesmo ontem através de uma amiga de profissão. fiquei curioso em sentir os efeitos, saber se dá esse plus mesmo. Onde e com quem posso conseguir? Alguém aí tem para vender ou sabe quem tem. Quem poder me ajudar me chama no Zap (86) 999468938. vou fazer um breve teste! Li todos os comentários, trouxeram muitas informações a respeito do tal medicamento.Abraço a todos!

Quantas horas após a ingestão, o comprimido passa a fazer efeito? Acabei de comprar, farei o teste amanhã, pois prestarei concurso no sábado (27/02) e pretendo usar.

li todos os comentários ,,alguns inclusive achei tão desnecessários e insensíveis ,enfim..meu filho foi diagnosticado a pouco tempo com TDA...depois de um longo período de sofrimentos e muito bullyng na escola ,,tanto que teve que para de estudar..pois como somos pobres ,estudamos nas escolas públicas nas periferias esquecidas ,,onde alguns pseudoeducadores parecem postes ,,e por conta disso meu filho desenvolveu as comorbidades,,transtorno de alta ansiedade..tivemos que tratar por 4 anos seguidos ,,e só foi diagnosticado agora seu tda ,,que é algo que sempre desconfiei quando li sobre o assunto,,mas o estrago já tava feito...estmso aqui hoje ,,receitarm venvance ,,e ele teve um surto horrível ,,então trocou para ritalina e ficou pior ainda ,,então pra cada caso é importante sempre avaliar o custo benefício,,para o meu filho foi a ritalina ajudou ele a ficar sentado e assistir um filme até o fim ,,no começo ficamos contente e ele mais ainda ,,mas depois com o passar dos dias ,,foi avassalador,,,prefiro que ele não tome ,,só quem viu um filho surtar sabe do que tô falando..então tomem cuidado,,a vida vale mais...é claro que fico triste, ele quer fazer tanta coisa,,é muito inteligente,,mas não da conta das tarefas simples ..sera´que esse plus vale a pena ? se cuidem ,,e a vida acima de tudo a vida..acredito que no mundo tem várias formas de vida,,de estar no mundo,,infelizmente a uma excessiva psicologização dos diferentes,,os inadequados,,os que não são normaizinhos ...eu tenho tda,descobri tardiamente,,tive perdas e ganhos,,mas tô aqui diferente,,incompreendida muitas vezes ,,e não realizei grandes feitos ,,me graduei muita dificuldade,, 2014 com muitas dificuldades mas fui, o tempo pra cada um é de um jeito ..não sei se conseguirei uma especialização,,uma pós ou mestrado ,talvez minha alteridade e singularidade seja essa ,,vivo um dia de cada vez,tentando ajudar meu filho ..abraços em todos e se cuidem ..seja lá que escolhas vocês façam,cuidem da vida só temos essa..me perdoem o textão..sucesso pra todos e muito afeto.

a sayonara tem dislexia seu bossal,,, não tem o que comentar,,,vai dormir

Segundo dia que eu tomo e inicialmente estou me sentindo bem, porque eu não tenho sono nas aulas de inglês e por isso acabo absorvendo mas informações. Tentei instituto do sono mas é uma espera tremenda, tentei pó de guarana, redbuln e nada de o sono passar isso porque eu durmo muito bem.

Nunca tomei ritalina, cheguei no post pq estou trabalhando com crianças especiais e algumas delas fazem uso da droga. Percebi que muitos consideram uma pessoa normal como alguem super atenta, e não e verdade, pessoas "normais", como eu me considero, TB desviam dos estudos com frequencia. Estudei pra passar em medicina durante três anos, uma carga horaria, contando com aulas, de 12 horas e meia por dia. Grande parte desse tempo passava tentando me concentrar ou achando métodos pra me concentrar como escrever e desenhar a matéria enquanto a lia. Principalmente nas semanas vésperas da 1 e 2 fase do vestibular eu percebi que ter domínio do meu psicologico é a chave pra concentração. Estudar pra mim virou uma questão de vida ou morte, simplesmente não me dei a opção de não me concentrar, mas como a ritalina essa sobrecarga tem seu limite e no ultimo dia de estudo já estava sofrendo taquicardia e falta de ar por ansiedade. Digo isso pra mostrar a muitos(excluídos casos de real patologia) que buscam por esse post que a ritalina pode não ser necessária, basta essa extrema força de vontade, acredite, você e muito mais forte do que imagina. Sim, passei na federal que eu desejava.

Li sobre esse medicamento depois que ouvi uma colega de sala super inteligente falar que usava, e logo surgiu a curiosidade, usei durante a minha preparação para o exame da OAB e me ajudou bastante, pois antes do medicamento eu não conseguia ficar mais de 30:00 minutos concentrada e depois que passei a ingerir a Ritalina consegui ficar 4:00 horas estudando, logo passou para 6:00 horas de estudo focada, e conquistei minha carteira da OAB.

Muito bom seu testemunho, obrigado por compartilhar!

Realmente, lendo os comentários percebe-se que as pessoas que tomam o metilfelidato sem necessidade, tem um aprendizado de má qualidade.

Olá, me chamo Ramon, tenho 30 anos e sou diagnosticado com TDAH, comecei meu tratamento com a Ritalina ontem e já notei leves mudanças em relação a minha disposição com coisas que me proponho a fazer.
Criei um blog contando minha história desde a infância com o Déficit e estou relatando o meu dia a dia depois da minha primeira cápsula de Ritalina. Sei que a troca de experiências é muito importante no nosso tratamento então achei esta forma de desabafar e contribuir para as pessoas que como eu sofrem deste transtorno.

Segue o link: http://diariodaritalina.blogspot.com.br/

Estou em desespero por não conseguir assimilar nenhum conteúdo estudado;por desconhecer déficit de atenção em adultos,nunca procurei um médico.
Fui orientada a tomar a ritalina depois que perdi a minha mãe e o quadro se agravou.
Quem me orietou obteve excelentes resultados.

Usei o pc do meu filho ,na verdade a postagem acima é minha e meu nome é Raquel.

Sinceramente, dá vontade de chorar em saber que não estou sozinha no mundo. Hoje, com 37 anos e recomeçando tudo, é que tive coragem e maturidade para analisar a minha vida e sei que esse transtorno me acompanha desde criança. Fiz testes por aqui, li centenas de histórias e marquei uma neurologista. Se for confirmado, tomarei o remédio sem dúvida.

eu vou provar que ninguem precisa tomar essa mer### pra passar em concurso. Quando estiver no meu cargo volto aqui pra mostrar que o marinho esta certo.

Cara, parabéns pelo comentário, ja disse a mesma coisa em diversos blogs de TDAH...Recomendo tbem uma boa terapia comportamental,infelizmente estou sem condições de voltar ao tratamento, notei uma diferença grande, pois sinto uma necessidade muito grande de conversar sobre os meus problemas.A vida toda fui muito cobrado pelos meus pais, principalmente minha mãe que a vida toda me comparou com ela,os gritos e porradas na mesa por eu esta sempre disperso ou me levantar para fazer qualquer outra coisa que não fosse a tarefa de casa,ser chamado de lesadinho por uma professora que deveria te orientar e ajudar,você ver seus amigos se esforçando menos que você e tirando notas iguais ou melhores, criaram outros problemas ao longo dos anos.

Boa noite! A ritalina é uma droga altamente funcional,pessoal, quando destinada ao paciente que padece do transtorno TDAH (Transtorno do Déficit de atenção com Hiperatividade). No entanto,se for utilizada de forma errada, pode ser bastante nociva à saúde. Indubitávelmente, apenas um médico poderá considerar e definir a necessidade de utilização de um medicamento dessa natureza. Portanto,nao se automediquem!!!

De fato não aumenta a inteligência, mas é como se aumentasse. Quem precisa de mais inteligência quando se tem concentração.

Meu filho tem TDAH e estou preocupada porque ele toma RITALINA mais foi prescrito pelo médico, tenho observado melhoras no aprendizado dele espero em Deus que o remédio continue o ajudando.

Sábias palavras,Marinho Freires! Ter a mente aberta para refletir e auto conhecimento são dois fatores essenciais rumo ao sucesso! Que o uso desse medicamento seja para aqueles que realmente precisam por diagnóstico e que o planejamento, organização, estratégia e disciplina sejam reconhecidos como os verdadeiros responsáveis pela conquista. Maior dificuldade se compensa com mais disciplina e dedicação! Parabéns pelas palavras, felizes aqueles que souberem delas tirarem proveito!

Não tenho coragem. Como tenho tido bons resultados e como os colegas meus que passaram em concurso não fizeram uso, eu prefiro não criar tal dependência... e digo não dependência química, mas dependência neurológica mesmo.. tenho medo de meu cérebro acostumar e querer funcionar só com isso. Uma pessoa do laboratório (parente) me deu um saquinho com umas 30, isso já tem uns 8 meses, vez ou outro olho para elas ... mas não tenho coragem.

Sua resposta foi a mais inteligente até agora.

Faço acompanhamento a vários ano por neurologista, desde que fui diagnosticado com "Depressão", tomando por conta disto, desde então, medicação (venlafaxina) para combater suas consequências sendo a melhor dose, a mais adequada e que mais me fez sentir melhor, depois de ter chegado até 225 mg do remédio, foi a de 100mg. Senti depois desse tempo todo tomando essa medicaçã, considerável melhora nos sintomas, que eram em sua grande maioria angústia, insegurança, falta de motivação,introspectividade acentuada, timidez no convívio social, etc. Sempre tive também déficit de concentração e memória e quanto mais o tempo vai passando, as memórias mais recentes está cada vez pior. Se consigo estudar? Consigo. Mais tenho que passar horas a fio lendo, relendo, criando técnicas mirabolantes para guardar algumas informações, tentando me concentrar nas palavras, no contexto, na interpretação, e com tudo isso as vezes ao chegar no fim da página,descubro que não assimilei nada do que li. As palavras não se conectam entre si, as frases não são coesas, não fazem sentido.Ai bate o desânimo, a desesperança, o sentimento de impotência. Me sinto um deficiente intectual, incapaz de compreender razoavelmente as mais simples explicações. Mais me confortando com a ideia de que tenho mais dificuldade em aprender do que uma pessoa normal, volto ào topo da página e começo a releitura, ainda mais vagoroamrnte, tentando não me dispersar dessa vez. Se aprendo? Sim, mais às duras penas. O que levo duas horas para aprender, um estudante mediano levaria dez minutos. Tenho que estudar muito mais, para alcançar, ou pelo menos tentar, o mesmo resultado. Relatei esse sintoma ao meu médico e pedi que me indicasse a Ritalina e ele está exitante, talvez pensando que estou simulando os sintomas.Tomar a medicação para ficar em vantagem em relação aos outros estudantes não é o caso, mais apenas para ficar em igualdades de condição e ter as mesmas chances. Se o remédio de fato diminui ou elimina o déficit de atenção e normaliza o estado de cognição não seria então indicado para quem tem esses sintomas?o paciente, esclarecido e sabendo que quem tem esses sentidos normatizado a medicação não faz efeito ou pode ser danoso para o organismo, pq estariam então buscando o remédio, ou se esse não estaria dando resultado, porque então insistiriam em permanecer usabdo? A verdade, é que as explicações dos especialistas não convencem muito.Evidente que uma epidemia ilegítima em busca da referida medicação pode trazer grandes dores de cabeça para a autoridades de saúde, mais é preciso esclarecer, de forma transparente e imparcial, as consequências tanto maléfica quanto benéfica do remédio. Se não, fica parecendo que simplesmente por prevenção, de um suposto e possível malefício que pode ocorrer, adotam a teoria da negação, deixando de considerar, por prevenção pública, prováveis benefícios que a medicação pode acarretar em boa parte dos que dela necessitam.Não seria hr de um estudo completo (e nao experimental, como até agora)sobre o assunto ou se aproveitar dos estudos já realizados por cientistas americanos, já que a medicação existe a mais de 65 anos? Pensem nisso, essa medicação pode ajudar muita gente que realmente precisa...
22 de agosto de 2016 12:24

eu uso é não me ajudou em nada..... continuo burro...

NEM TODOS TEM ESSE BENDITO TEMPO MEU CARO, E RITALINA NÃO FAZ MILAGRE NEM ACELERA NADA... EM MIM O UNICO EFEITO GRATIFICANTE É FOCAR EM ALGO MESMO FAZENDO OUTRA COISA.

A ritalina ajuda quem sofre de fobia social? Tdah, etc.?

Quero começar a tomar porque não consigo nem sair de casa por causa da ansiedade.

Eu tomei ritalina por um ano. Ficava super concentrado e produtivo, muito produtivo mesmo. Mas minhas interações sociais ficavam muito conflituosas no sentido de que eu falava compulsivamente sobre coisas pessoais. Outra coisa é que eu ficava muito mais explosivo e arrumava muito mais confusão. Agora tomo aniracetam. É muito melhor, mais suave, não tem nenhuma anfetamina (a ritalina é anfetamina) e me deixa mais criativo, inteligente e mais feliz e sociável ao mesmo tempo. Chamam de nootropico, o que é tipo uma vitamina mental. Tem um site brasileiro com o nome Aniracetam que explica melhor. Acho que é o único que vende aqui, pelo menos nas minhas pesquisas. Comprei nele e não me arrependo. Tem melhorado inclusive no meu trabalho, me ajudou a passar na entrevista e a levar na boa o início em uma nova empresa.

Postar um comentário