23 agosto 2014

Como conciliar vida social e estudos

3 - Vida social e estudos - como conciliar 400x300

A época de preparação para concurso sempre traz muitas mudanças. Alterações na rotina são necessárias e naturais, já que os estudos demandam tempo e concentração. Lidar com as interferências e influências externas e assimilá-las a esse momento da vida é, muitas vezes, uma tarefa complicada. O isolamento e a troca de prioridades trazem consequências com as quais o concursando deve saber tratar.

feed 70x55Saiba tudo sobre concursos públicos:
Siga-nos no TWITTER: 
Curta no FACEBOOK: 

Para psicóloga formada pela Universidade de Brasília, Juliana Gebrim, a reclusão é uma realidade necessária a quem almeja a aprovação em concursos públicos.  “O isolamento é fundamental no período de estudos. Não só pela concentração, mas também para que o candidato não seja influenciado por questões ao seu redor, questões muitas vezes que não dependem dele. As pessoas se deparam com a perda de tempo com situações que não são urgentes: brigas, culpa por não saber dizer não, medo de se sentir rejeitado”, defende. Dar demasiada atenção para certos pontos pode prejudicar e dispersar o estudante.

Decidir se tornar um concursando e começar a estudar exige comprometimento. O período de preparação reflete em todos os âmbitos da vida do candidato, principalmente o social. Abrir mão da balada no fim de semana ou do cinema com os amigos pode ser frustrante.

3 - Vida social e estudos - como conciliar 7Espairecer também é preciso para manter a estabilidade do estudante, mas, segundo Juliana, sem exageros: “sair de vez em quando é salutar, mas de vez em quando mesmo. O problema é que o jovem talvez não tenha consciência dessa frequência. Ela deve ser rara. Muitas vezes as pessoas reclamam que não estão vivendo, eu digo que estão tomando uma decisão para o resto da vida”.

É preciso ter em mente que a condição de concursando não é eterna, que essa fase da vida vai ser finalizada. Muitas atribulações surgirão, mas as dificuldades levarão a transformações positivas. Para a psicóloga, é preciso ter consciência da importância do momento. “Tudo que realmente vale a pena não será afetado.

O jovem deve distinguir com fidedignidade o real valor do momento. O seu amigo irá entender, a sua namorada também irá entender se for uma pessoa compreensível. A família nem se fala. Eles devem se acostumar com o fato da pessoa estar ausente em muitos momentos”, diz.

Manter uma postura incisiva, firme e categórica também é crucial para que o estudante tenha sucesso. “Digo que existem duas características essenciais que observo em quem passa; ser egoísta e saber dizer ‘não’. Não tem como concursando não ser chato. Quase impossível”, esclarece Juliana. Assumir essa conduta ajuda a manter a firmeza na preparação e a evitar a dispersão e a desconcentração.

Procure a sua forma de estudar. Não tem receita de bolo. Vejo pessoas gastando horrores para seguir conselhos, pois com fulano seu certo assim. O jeito certo é o seu. Se tiver que mudar algo, que seja em benefício próprio. O caminho é um só: estudar; e muito”, explica.

GRUPO 2 70x55Conheça o MAIOR e MELHOR grupo de estudos da internet (mais de 142.000 membros inscritos): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

Ainda segundo a psicóloga, a maior dica para conseguir lidar melhor com a conturbada temporada de estudos e preparação é não se deixar abater pelas frustrações e conhecer seu ritmo. “Falo em resiliência em primeiro lugar. É um conceito da física que foi emprestado para a psicologia. Você é testado com a capacidade de voltar ao seu estado normal e muitas vezes mais forte, mesmo com as pancadas da vida.

Outro fator primordial para alcançar o grande sonho da carreira pública é paciência. Não adianta se desesperar ou buscar alternativas milagrosas. “Brasileiro tem mania de querer dar aquilo que chamo de ‘pulo do gato’. Quer arrumar um caminho mais curto. Com concurso isso não funciona. Você não passa estudando por resumos”, diz Juliana.

O equilíbrio emocional também deve existir e os estudantes precisam cuidar da saúde mental. “A pessoa está com uma enorme pressão. Estudar para concurso público não é profissão. É um caminho com doação e para isso deve-se abrir mão de algumas coisas. Se observar que está em depressão ou ansiedade, procure uma ajuda com médico ou psicólogo. Isso é fundamental”, finaliza a profissional.

Aproveite o tempo de estudo da melhor forma possível, adaptando seu cotidiano e suas necessidades de maneira eficiente. O seu sucesso só depende de esforço e dedicação.

Fonte: Socialcon


EMAIL 70x56Receba DICAS, MATERIAIS, NOTÍCIAS e PROMOÇÕES em apenas um email diário! Basta informar seu email AQUI.

0 comentários :

Postar um comentário