09 junho 2014

De lixeiro a médico: brasiliense vence pobreza e se forma em medicina

05/06/2014. Crédito: Breno Fortes/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Cícero Pereira Batista, 33 anos, é um ex-catador de lixo e estudou com ajuda dos livros do Açougue Cultural instalados na W3 Norte.

Das latas de lixo, o brasiliense Cícero Batista Pereira, 33 anos, recolhia as verduras e os livros. Com o que os outros descartavam, ele se alimentava e também cursou o ensino fundamental e desenvolveu o interesse pela ciência. Na adolescência, fez curso técnico em enfermagem e teve a certeza de que a área de saúde era o caminho dele.

Para chegar até o diploma de medicina, recebido ontem, Cícero cruzou a W3 Norte incontáveis vezes. A cada parada de ônibus, vasculhou as prateleiras do projeto Biblioteca Popular, do Açougue Cultural, em busca de títulos que o ajudassem na preparação para o vestibular. O hábito se manteve na graduação.

Tudo sobre concursos públicos:
Siga no Twitter: https://twitter.com/GabaritoFinal
Curta no Face: https://www.facebook.com/GabaritoFinal.Concursos

O ex-catador, nove irmãos e a mãe moravam na Nova QNL, o Chaparral, entre Taguatinga e Ceilândia. Eles percorriam os contêineres de supermercados e verdurarias da cidade para abastecer a casa. No horário contrário ao das aulas, Cícero também vigiava carros em busca de trocados para colaborar com o sustento. “Se a gente não comia, não tinha como estudar”, lembra.
Um dia, Cícero encontrou uma câmera fotográfica Polaroid em meio a sacolas e restos de refeições. Curioso com o equipamento, levou-o para casa e, então, descobriu que gostava daquilo. “Naquela noite, peguei a lente e fiquei observando piolhos. Então, lembrei que tinha visto na escola que o piolho é um artrópode, assim como as aranhas. Isso estimulou a minha vontade de saber mais sobre ciência”, conta.http://bit.ly/TBwy4p

A partir das lições sobre animais, o rapaz se interessou pelos conhecimentos relacionados à saúde humana, em razão, inclusive, do histórico familiar. Como o pai morreu quando ele tinha 3 anos e a mãe era dependente alcoólica, coube a Cícero cuidar dos irmãos. “Eu era o curandeiro lá de casa. Pegávamos comida no lixo, e, por isso, tínhamos muita disenteria e doenças de pele. Aí, eu usava receitas caseiras e plantas para fazer remédio para os meus irmãos”, explica. A higienização dos alimentos era feita com limão. “A gente colocava tudo de molho, lavava bem, mas não resolvia totalmente o problema”, conta.

Risco tão à espreita quanto a intoxicação alimentar era a recaída para vícios. “Um (irmão) era viciado em cola e maconha, e o outro morreu assassinado por causa das drogas. Eu era da leitura e da música clássica, que conheci em um programa de tevê na casa de um vizinho.” O som que ouviu era uma peça do compositor alemão Johann Sebastian Bach. “Aquela música emocionou e marcou. Descobri a obra de Bach, que é muito poderosa, de uma força interior incrível”, descreve.

Mérito
A matrícula no Centro de Ensino Fundamental 16, em Taguatinga, ficou a cargo de uma irmã mais velha, que o incentivou a estudar. Cícero foi o único da família a concluir o ensino médio e a faculdade. Na escola, ele recebeu ajuda de professores e colegas, que doavam cestas básicas e vale-transporte. “Costumava ir a pé do Chaparral até o P Norte, o que dava uns 40 minutos. Chegava sujo e suado, então, passaram a me dar uns bilhetes de ônibus”, revela.

O apoio se estendeu durante o curso técnico em enfermagem, concluído com bastante dificuldade. “Estudava em período integral, não tinha tempo para coletar comida. Teve uma vez que cheguei a desmaiar de fome em sala. Foi, aí, que o pessoal da escola técnica percebeu que a minha família passava necessidade”, lamenta.

Conheça o MAIOR e MELHOR grupo de estudos da internet (mais de 137.000 membros inscritos): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

Ao fim do preparatório, Cícero prestou concurso para auxiliar de enfermagem da Secretaria de Saúde do DF, no qual passou em segundo lugar graças à Biblioteca Popular. “Há uns oito anos, estava na W3 Norte com a minha mãe e vi uns livros deixados em prateleiras. Perguntei se podia levar para casa e disseram que sim. Aquilo foi uma festa. Peguei vários para estudar”, celebra.

Nessa época, ele sonhava com o jaleco branco de médico. “Decidi que prestaria o vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para medicina. Eu saía de Taguatinga, onde trabalhava, e garimpava a pé, parada por parada, os livros de ensino médio. Fazia isso, geralmente, à noite”, detalha. A aprovação como aluno bolsista veio um ano e meio depois. “Eu devo tudo a esses livros. Eles mudaram a minha vida, e acredito que mudem de muitas outras pessoas. É a prova de que é possível conquistar os sonhos por mérito”, declara.

Cícero se formou na Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central (Faciplac). Hoje, com registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) e planos de se especializar em psiquiatria, Cícero ainda se surpreende com a trajetória dele. “O doutor Cícero ainda soa diferente, não caiu a ficha. Sinto muito orgulho de ter chegado até aqui e entendo que tenho a obrigação de ser um bom médico, em consideração a todos os que acreditaram em mim”, afirma, com um sorriso de agradecimento.

Fonte: Correio Braziliense

Quer dicas de português?
Curta a página Palavra Certa e aprenda se divertindo com dicas diárias e bem humoradas sobre os principais assuntos da Língua Portuguesa, cobrados nos concursos públicos. Acesse aqui: http://on.fb.me/17dfvWb


ATUALIZE-SE!
Conheça o MAIOR e MELHOR grupo de estudos da internet (mais de 137.000 membros inscritos): https://www.facebook.com/groups/gabaritofinal/

Se você ainda não possui perfil no Facebook, ou não está utilizando essa fantástica ferramenta em prol dos seus estudos, está na hora de rever seus conceitos. Acesse essa postagem sobre os grupos de estudos no Facebook e veja o que estava perdendo: http://www.gabaritofinal.com.br/2013/07/estudo-em-grupo-veja-como-e-vantajoso.html

Avise aos seus amigos:
boto-twitter5 boto-facebook14 botão rss

12 comentários :

Parabéns Cicero!
Que a historia da sua vida sirva de incentivo a outras pessoas.
Me emocionei !
Que o Universo inteiro conspire a seu favor em todos os seus projetos porque: VOCÊ MERECE!!!

Elaine Miziara

Parabéns a este brasileiro que apesar de todas as dificuldades, todas as lutas, sonhou e foi capaz de lutar para chegar onde chegou. Acredito que vc Cícero, ira muito além.

Ele andava 40 minutos??? Não tiro o mérito dele, mas eu andava duas horas e concluí meu doutorado em Direito. Eu era morador de rua e comia restos enquanto estudava ao redor de drogados. Consegui um estágio que me tirou longe daquele lugar (não discrimino) e consegui uma pensão. Hoje venci na educação, não digo em méritos de graduação, mas venci na vida pois o mínimo me satisfaz, menos restos!

Que sua determinação, Cícero, sirva de incentivo para muitos que acham que sua condição financeira determinará seu futuro.
Você mostrou a todos que as dificuldades gigantes que a vida lhe impôs, trouxeram-lhe gigantes vitórias e que as pessoas não precisam de esmolas, precisam de educação e apoio.

Parabéns pela história de vida ....... Procure alguém que não te conheça...que não saiba quem você é .......procure saber a história de vida dela...se aproxime e veja se merece.veja se essa pessoa é honesta, tem força de vontade, não usa drogas, não bebe, respeita os pais...enfim.....depois disso...ajude-a a realizar o sonho da vida dela...isso te fará maior ainda....!!!

Parabéns Dr. Cícero!!!!!
Seu exemplo de determinação e conquista me deram mais força para realizar meu sonho de ingressar na Faculdade de Medicina.

que lindo, empolgante e motivador !! Parabéns ao Cícero que demonstra a cada vitória que basta querer e agir para realizar coisas que parecem impossíveis de se alcançar !!!

ADOREI. MUITOS PARABÉNS A VOCÊ E A TODOS QUE SE ESFORÇAM POR SI MESMOS.

Que história de vida triste com final lindíssimo, PARABÉNS CÍCERO que DEUS ilumine seus caminhos e sua profissão.

Foco e determinação. Parabéns!!!!!!!

A fé, atitude e paciência; fizeram-no homem de resiliência, subversivo!!!
Sua história, exemplar, serve para quebrar paradigmas.
PARABÉNS!!!

É por isso que não tem cota para pobre. A gente corre atrás e vence!!!

Postar um comentário